Colóquios IFSC – Colloquium Diei

Notícias
13 de setembro de 2019

Prof. Roberto Boczko fala sobre “A astronomia e os calendários”

A edição do Colloquium diei, relativa ao dia 13 de setembro, trouxe o tema A astronomia e os calendários, apresentado pelo Prof. Dr. Roberto Boczko, docente e pesquisador do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG/USP).

Em seu colóquio, Boczko começou por salientar que uma das necessidades do ser humano, desde há muito tempo, tem sido a de contar a passagem do tempo, seja para fins sociais, agrícolas ou religiosos. Para garantir a continuidade e por limitações tecnológicas, tiveram que basear a confecção de seus calendários em observações dos astros. Por facilidade, procuraram agrupar dias em períodos maiores e, esses em outros ainda maiores. O grande problema a ser enfrentado: a incomensurabilidade entre os períodos astronômicos disponíveis!

O palestrante enfatizou que a ciência e a arte da definição de calendários está na engenhosidade de como tratar as frações de períodos que não “cabem” nos períodos maiores, tendo apresentado os diferentes períodos usados em calendários, como seus formadores gerenciaram a incomensurabilidade entre os períodos adotados e, especialmente, como evoluíram os calendários que originaram o calendário gregoriano atualmente em uso.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

30 de agosto de 2019

“Colloquium diei” – “Tempo, coerência e referenciais quânticos”

Tempo, coerência e referenciais quânticos foi o tema do colóquio abordado pelo Prof. Diogo O. Soares-Pinto (IFSC/USP) no programa de palestras Colloquium Diei, edição relativa ao dia 30 do corrente mês, promovido pelo nosso Instituto.

Em sua apresentação, o palestrante apresentou duas abordagens para o entendimento do papel do tempo na teoria quântica. Na primeira parte, partindo de uma formulação geométrica da relação de incerteza energia-tempo, foi tratada a seguinte questão: Quão rápido um sistema quântico evolui sob uma dada dinâmica? Diogo afirmou que essa pergunta leva a formulação do limite quântico de velocidade, ou seja, um limite inferior, definindo o tempo mínimo de evolução entre estados distintos. Ele demonstrou como essa formulação geométrica permite uma visão generalista da questão e a importância da coerência quântica.

Na segunda parte, o convidado analisou o mecanismo de Page-Wootters, que explora a noção de que uma dada quantidade física sempre é definida em relação a um referencial, tratando da seguinte questão: É possível sincronizar dois relógios quânticos que não compartilham um referencial em comum? A partir desse mecanismo, o palestrante descreveu como se podem mostrar quais condições um sistema quântico deve obedecer para ser tratado como um bom referencial, identificando, assim, a assimetria temporal local como a coerência relativa num sistema composto.

Consulte o portal Colloquium diei através do link www.ifsc.usp.br/coloquios

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

9 de agosto de 2019

Finalistas ao “Prêmio Yvonne Mascarenhas” apresentam trabalhos

Os alunos de doutorado finalistas ao Prêmio Yvonne Primerano Mascarenhas – premiação que integrou a programação da nona edição da Semana de Integração do Instituto de Física de São Carlos (SIFSC) – apresentaram na manhã do dia 09 de agosto seus trabalhos de pesquisa durante a iniciativa Colloquium diei, que ocorreu no Auditório Prof. Sérgio Mascarenhas.

Paulo Cesar Ventura da Silva / Raíssa Gutierrez / Diego Leonardo

O Prêmio Yvonne Primerano Mascarenhas foi instituído em 2011 e premia anualmente os alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado que se destacam.

Durante as apresentações de pôsteres da SIFSC, ocorre a pré-seleção, onde os três alunos mais bem avaliados de cada categoria são convidados a apresentar seus trabalhos no Auditório Sérgio Mascarenhas.

Este Colloquium diei foi realizado em conjunto com a SIFSC-9, onde houve a oportunidade de acompanhar as apresentações dos três alunos de doutoramento do IFSC/USP finalistas ao Prêmio – Paulo Cesar Ventura da Silva, Raíssa Gutierrez e Diego Leonardo.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

2 de agosto de 2019

“Limites da percepção: O detetor infravermelho da cascavel”

O programa Colloquium diei, promovido pelo IFSC/USP, recomeçou no dia 02 de agosto, iniciando a programação estipulada para o segundo semestre do corrente ano letivo, com a apresentação do colóquio Limites da percepção: O detetor infravermelho da cascavel, apresentado pelo Prof. Roland Köberle, docente e pesquisador do nosso Instituto.

Em sua apresentação, Köberle enfatizou o fato de não se saber, ainda, como funciona o detetor de infravermelho da cascavel, sendo o mesmo um “olho” que responde a comprimentos de onda que transmitem calor, permitindo à cobra caçar mesmo no escuro.

O palestrante mostrou que este detetor, tal como outros modos sensoriais biológicos, opera no limite quântico.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

7 de junho de 2019

Colóquio: “Análise de Alimentos por RMN no Domínio do Tempo”

“Análise de Alimentos por Ressonância Magnética Nuclear no Domínio do Tempo: Do Campo á Mesa do Consumidor”, foi o tema do último Colloquium Diei que teve como convidado o Prof. Dr. Luiz Alberto Colnago, da EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

O Professor explicou, em sua palestra, de que forma é conhecida a Ressonância Magnética Nuclear – RMN no domínio do tempo (RMN-DT), principalmente como método de diagnóstico médico por imagens. Ele elucidou que este procedimento é largamente usado na determinação de estruturas de moléculas de baixa massa molecular até a estrutura tridimensional de proteínas em solução. Essas duas aplicações usam equipamentos de grande porte, como imãs supercondutores de alto custo, que chegam a custar alguns milhões de dólares. Com isso, eles não são viáveis para análise comercial de produtos de baixo custo. Assim, nas últimas duas décadas, a RMN-DT, de baixo custo, começou a ser estudada na determinação rápida e não invasiva da qualidade de produtos agrícolas e alimentos.

Foram apresentados os princípios básicos dos métodos de RMN e a instrumentação usada, assim como os métodos de análise para determinar, por exemplo, o teor e qualidade de óleos em sementes intactas, a qualidade de alimentos in natura (carnes, frutas etc) e produtos industrializados diretamente nas embalagens comerciais (azeite de oliva, embutidos, vinhos, maioneses, molhos etc), ou seja, praticamente todos os alimentos, desde que não usem embalagens metálicas.

O palestrante demonstrou como a RMN-DT tem potencial para análise dos alimentos desde o campo, até à mesa do consumidor. Também foram apresentados trabalhos desenvolvidos por graduados, mestres e doutores em Física que trabalham em empresas de inovação de São Carlos e que são parceiras no projeto de uso deste método em agropecuária.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

31 de maio de 2019

Pesquisador do IFSC/USP – “A Física e os Sistemas Inteligentes”

No último dia 31, o programa de seminários Colloquium Diei, do IFSC/USP, trouxe o tema “A Física e os Sistemas Inteligentes”, tendo como palestrante o docente e pesquisador de nosso Instituto, Prof. Osvaldo Novais de Oliveira Júnior.

Em seu colóquio, o palestrante enfatizou a convergência de nanotecnologias com aprendizado de máquina, tendo discorrido discorreu de como ainda é inquietante a possibilidade de um novo paradigma para a ciência, em que pela primeira vez na história o conhecimento poderá ser gerado por máquinas, sem intermediação de humanos.

Ele explanou a respeito desses avanços, que decorrem de dois tipos de movimentos e que devem convergir em breve: um incide sobre grandes bases de dados que são compiladas e organizadas, para que sistemas computacionais possam aprender a partir de dados, naquilo que se convencionou chamar de metodologias de Big Data; e o outro, sobre as máquinas que estão aprendendo a ler com o progresso considerável do uso de estratégias de redes neurais profundas (“deep learning”) em aprendizado de máquina.  Em ambos os movimentos, técnicas e teorias da física têm sido essenciais, quer seja para a geração de dados em sensores e biossensores, ou para a análise de texto com física estatística e redes complexas.

O palestrante afirmou que sistemas inteligentes estão se tornando rotineiros, com perspectiva de que causem alterações drásticas em ciência, tecnologia, e para a vida em sociedade, de maneira geral, principalmente com a substituição da força de trabalho humana.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Acompanhe a transmissão ao vivo, no dia do colóquio (sextas-feiras às 10h30).

 

YouTube

 

IPTV-USP

Fale conosco
Instituto de Física de São Carlos - IFSC Universidade de São Paulo - USP
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..