Notícias

19 de setembro de 2019

Reitor da USP: “Corte de recursos terá impacto direto na sociedade”

As dificuldades subitamente encontradas pelas agências brasileiras de fomento à pesquisa em manter ativo o número de bolsas de estudo, principalmente as de pós-graduação – mestrado e doutorado -, estão deixando o mundo acadêmico e científico inquietos e preocupados.

Sobre esse assunto, tome-se a devida atenção ao artigo de opinião assinado pelo Reitor da USP, Prof. Vahan Agopyan e publicado recentemente na “Folha de São Paulo”, subordinado ao tema “Bolsas de pós-graduação para quê? – Corte de recursos terá impacto direto na sociedade”.

Para acessar o citado artigo, clique AQUI.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

19 de setembro de 2019

Serrapilheira seleciona 24 pesquisadores em chamada pública

O Instituto Serrapilheira lançou no dia 18 do corrente mês a 3a Chamada Pública de Apoio à Pesquisa Científica, cujo objetivo é selecionar até vinte e quatro jovens pesquisadores nas áreas de Ciências Naturais, Ciência da Computação e Matemática. Os contemplados receberão apoios financeiros de até R$ 100 mil, cada.

Como nas chamadas anteriores, o Serrapilheira procura pesquisadores criativos que busquem, sobretudo, compreender questões fundamentais da ciência, mesmo que os projetos envolvam estratégias de risco. Por acreditar que a diversidade é essencial para a ciência de qualidade, promovendo a pluralidade de ideias, o instituto encoraja a candidatura de mulheres, pesquisadores negros e de outros grupos sub-representados.

Os requisitos são que os candidatos tenham vínculo permanente com alguma instituição de pesquisa no Brasil e tenham concluído o doutorado entre 1º de janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2017. Mulheres com um filho têm o prazo estendido em um ano e aquelas com dois ou mais filhos têm direito a dois anos a mais.

Os cientistas contemplados com R$ 100 mil serão reavaliados após um ano. Até três deles serão selecionados para receber novo apoio de até R$ 1 milhão, para investir em suas pesquisas por três anos.

Para acessar o edital, clique AQUI.

As inscrições vão de 18 de novembro a 18 de dezembro do corrente ano.

O Instituto Serrapilheira

Criado em 2017, o Serrapilheira é o primeiro instituto privado de fomento à ciência no Brasil. Com suas duas Chamadas Públicas de Apoio à Pesquisa, já apoiou 95 pesquisadores e um projeto de metaciência, a Iniciativa Brasileira de Reprodutibilidade.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

19 de setembro de 2019

Financiamento da ciência brasileira abordado no “Coffee Talks”

A iniciativa levada a cabo pelo Centro de Estudos de Física de São Carlos (CEFISC), em estreita parceria com o IFSC/USP, através da Biblioteca do Instituto de Física de São Carlos, na organização de uma sessão do designado Coffee Talks subordinada ao tema Financiamento da Ciência Brasileira, no dia 16 de setembro, a partir das 19 horas, não podia ter sido mais oportuna.

As opiniões de dois de nossos cientistas sobre o momento político atual – Profs. Luiz Nunes de Oliveira (Coordenador-Adjunto da FAPESP) e Luiz Vitor de Souza Filho (Presidente da Comissão de Pós-Graduação do IFSC/USP) – se concentraram no atual entrave ao desenvolvimento da ciência nacional em todos os níveis,que impacta, igualmente, na vida dos alunos universitários, de forma geral, que se vêm impedidos de dar prosseguimento aos seus projetos de pesquisa. As universidades, por seu turno, encaram com muito ceticismo seu futuro, gravemente ameaçado pelos cortes de verbas destinados à sua subsistência.

Sem a manutenção e o desenvolvimento da ciência nacional, é a própria sociedade que é grandemente prejudicada, já que os cientistas trabalham para ela, para a resolução dos constantes problemas que a afligem em todas as áreas, com principal destaque para a área da Saúde.

Igualmente convidado a participar da iniciativa do CEFISC, mas impedido de o fazer devido a um compromisso de última hora em Brasília, o Prof. Glaucius Oliva (docente e pesquisador do IFSC/USP e ex-Presidente do CNPq) teve já a oportunidade de se manifestar sobre esse assunto em entrevista concedida à “Labaciências”, durante a realização do “BrazMedChen – 2019”, que ocorreu neste mês de setembro em Pirenópolis, Goiás. Nessa entrevista, Glaucius Oliva fala sobre o corte de bolsas da CAPES e do CNPq, do desmonte das universidades públicas, do ataque contra o sistema de pós-graduação do país, construído por décadas e, por conseguinte, de todo sistema educacional brasileiro.

Clique na imagem acima para assistir a entrevista.

Quanto ao evento realizado na Biblioteca do IFSC/USP, as fotos ilustram bem o sucesso do mesmo, com o envolvimento pleno dos alunos do Campus USP de São Carlos, bem como de estudantes e docentes de nosso Instituto e de outras instituições de ensino superior de São Carlos.

Clique AQUI para acessar o álbum de fotos deste evento.

(Imagem de Glaucius Oliva extraída da entrevista)

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP.

 

19 de setembro de 2019

14ª Semana da Licenciatura em Ciências Exatas

Destinada a alunos de licenciatura, professores e profissionais da área de educação, inicia-se no próximo dia 23 de setembro, prolongando-se até dia 26 do mesmo mês, a 14ª Semana da Licenciatura em Ciências Exatas (SeLic), que apresenta como tema central A formação docente frente à realidade escolar, que permeia toda a programação desta edição do evento.

Entre as atrações da SeLic, cuja participação é gratuita, estão mesas redondas, oficinas, minicursos, palestras e apresentações de trabalhos. Todas as atividades acontecem das 19 às 22h40.

No caso dos minicursos e das oficinas, o interessado deverá escolher uma das atividades oferecidas em cada período, já que são simultâneas. Por exemplo, na noite de abertura do evento, o participante poderá se inscrever em um desses três minicursos: A inclusão e seus desafios: possibilidades de materiais didáticos adaptados no ensino de ciência; Rompendo as barreiras para a aprendizagem: experiências e possibilidades; Ensino de física para deficientes visuais. Já na noite de quarta, a escolha deve ser realizada entre uma dessas três oficinas: Recursos tecnológicos em sala de aula; Adaptações curriculares para alunos com deficiência; Jogos matemáticos.

Na quinta-feira, haverá a mesa redonda subordinada ao tema Realidades da escola brasileira, com as participações do professor Reginaldo Anselmo Teixeira e Tiana Tapety, secretária municipal de Educação de Oeiras, cidade, que fica no sertão do Piauí e que é reconhecida por ter obtido um verdadeiro salto na educação, atestado pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Coordenada por alunos do curso de Licenciatura em Ciências Exatas, que é oferecido em parceria pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), pelo Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e pelo Instituto de Química de São Carlos (IQSC), a SeLic não tem taxa de inscrição. Solicita-se apenas que os participantes façam a doação de 1 kg de alimento não perecível, na abertura do evento, que será encaminhado à comunidade Divina Misericórdia, entidade que oferece apoio e abrigo a pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social em São Carlos.

Para obter todas as informações sobre este evento e/ou se inscrever no mesmo, clique AQUI.

Consulte também pormenores do evento na página do Facebook – AQUI

(Por: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

18 de setembro de 2019

Inscrições para o “IV Congresso de Ensino de Graduação da UFSCar”

Estão abertas até dia 15 de outubro as inscrições para o IV Congresso de Ensino de Graduação da UFSCar (ConEGrad), evento que ocorrerá nos dias 21 e 22 desse mesmo mês, organizado pela Divisão de Desenvolvimento Pedagógico da Pró-Reitoria de Graduação da UFSCar.

ConEGrad é um evento de formação docente, organizado  que busca oferecer oportunidade de reflexão conjunta e troca de experiências entre docentes da Universidade, estando previstas palestras, mesa-redonda, oficinas e sessões de comunicação oral.

Além dos docentes da própria UFSCar, o evento receberá a participação de estudantes de pós-graduação, docentes de outras instituições de ensino superior e pesquisadores da docência universitária.

Durante o Congresso, os docentes poderão apresentar suas experiências de práticas de ensino que são desenvolvidas nos cursos de graduação. Também haverá espaço para socialização das atividades desenvolvidas no âmbito dos Programas e Projetos Institucionais (PIBID, Residência Pedagógica, PLI, PET, Pec-G, Pró-Haiti, PAAEG, Fulbright, etc).

 Informações Importantes:

– Período de inscrições: Até dia 15 de Outubro de 2019.

– Data do evento: 21 e 22 de Outubro de 2019.

– Período para submissão de trabalhos: 09 de Setembro a 1 de Outubro de 2019.

Para obter mais informações sobre o evento, clique AQUI.  

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

18 de setembro de 2019

“Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia” destaca docente do IFSC/USP

Foram conhecidos no passado dia 17 de setembro os vencedores do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia-2018, que teve como tema principal Indústria 4.0 e cujos prêmios serão entregues em cerimônia que ocorrerá no dia 31 do próximo mês de outubro, em Brasília.

Os trabalhos premiados, oriundos do Uruguai, Argentina e Brasil, passaram por uma avaliação extremamente rigorosa por parte de uma comissão julgadora, já que ela teve que analisar com muito cuidado os assuntos  abordados nesses trabalhos, relacionados com  Internet das coisas, agricultura 4.0 e indústria têxtil.

Em seu discurso, o Secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Paulo Alvim, salientou que “A qualidade das pesquisas é inquestionável. Esses pesquisadores devem ser motivo de orgulho para seus países”.

O Prof. Gregório Couto Faria, docente e pesquisador do IFSC/USP, conquistou uma Menção Honrosa na Categoria Jovem Pesquisador, com o trabalho intitulado Al-brain: Dispositivo Polimérico Inteligente Aplicado à Agricultura 4.0.

No total, cinco trabalhos serão premiados e outros seis receberão menção honrosa.

Este Prêmio é uma iniciativa patrocinada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), contando com os apoios do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Movimento Brasil Competitivo (MBC), Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva da Argentina, Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia do Paraguai e do Ministério da Educação e Cultura do Uruguai.

A conquista da “Menção Honrosa” pelo Prof. Gregório Faria muito orgulha toda a Comunidade do IFSC/USP.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

18 de setembro de 2019

Palestra sobre “Setembro Amarelo” é destaque no IFSC/USP

A Psicóloga ao serviço do IFSC/USP, Drª Bárbara K. Monteiro, profere no próximo dia 20 do corrente mês, entre as 8h30 e as 10h00, no Auditório “Prof. Sérgio Mascarenhas”, uma palestra integrada no “Setembro Amarelo”, mês dedicado à prevenção do suicídio.

No mundo, o suicídio acomete mais de 800 mil pessoas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo a segunda causa de morte no planeta, entre jovens de 15 a 29 anos.

No Brasil, só em 2015, o suicídio foi a quarta causa de morte nessa mesma faixa etária, ficando atrás dos índices de violência e acidentes de trânsito, de acordo com os dados do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SM) do Ministério da Saúde.

“O suicídio existe em todas as sociedades e causa grande impacto na vida de muitas pessoas, dos familiares, dos amigos, dos colegas de trabalho. É custoso para todos” (Danilo Faleiros, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. 2018).

Ao pensarmos em causas, é necessário considerar diversos fatores que se relacionam ao comportamento suicida e que podem estar ligadas a fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais. Entre eles, os transtornos mentais, o uso de drogas, situação de violência, relações interpessoais insatisfatórias, isolamento social, impulsividade e ansiedade.

Entre os sinais indicativos, têm-se: “Tentativas de suicídio anteriores; transtornos mentais; automutilação; mudanças repentinas de comportamento; ameaça de suicídio ou expressão/verbalização de intenso desejo de morrer; ter um planejamento para o suicídio; sinais observáveis de oscilação do humor; pessimismo; desesperança; desespero; desamparo; ansiedade, dor psíquica, estresse acentuado; problemas associados ao sono (excessivo ou insônia); intensa raiva; desejo de vingança; sensação de estar preso e sem saída; isolamento: família, amigos, eventos sociais; falta de sentido para viver; aumento do uso de álcool e/ou outras drogas; impulsividade e interesse por situações de riscos” (Sommers-Flanagan & Sommers-Flanagan, 1995; Popenhagen, Popenhagen & Roxanne, Qualley, 1998; Fukumitsu, 2012; Kovács, 2013).

Muitas vezes, é possível de ser evitado, porém, nos casos em que pessoas que não se manifestam sobre a ideia de suicídio, ou não têm a oportunidade de se manifestar, o risco é maior.

Bárbara K. Monteiro vai ajudar a quebrar o tabu e trazer à luz essa discussão tão importante, respeitando o sofrimento e a dor daqueles que por algum (ou alguns) motivos estão vivenciando de perto esta realidade.

No IFSC/USP há o serviço de acolhimento, orientação e psicoterapia disponível para toda a comunidade interna (dependendo da avaliação da gravidade e disponibilidade), bastando enviar um e-mail para barbarakmpsico@gmail.com (caso seja urgente, escreva URGENTE no título).

E em caso de crises, podem ligar para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza de maneira exemplar o trabalho de atendimento em crise e o acolhimento, o atendimento é realizado por voluntários, com respeito, anonimato, que guardará estrito sigilo sobre tudo que for dito e de forma gratuita. Telefone: 188 ou pelo chat (https://www.cvv.org.br/chat/ ).

(Foto: Guetty Images)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

18 de setembro de 2019

IFSC-JR recomeçando do “zero”

Maior envolvimento dos alunos de graduação do IFSC/USP nos projetos e iniciativas levadas a cabo pela IFSC-JR, tendo em vista a sua participação em atividades empresariais e científicas, fomentando o surgimento de startups e agregando reputação para a empresa júnior e para os alunos do instituto.

Estes são, resumidamente, os objetivos primários da renovada identidade da IFSC-JR, formada e administrada por alunos dos cursos do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP) – Bacharelado em Física, Ciências Físicas e Biomoleculares, Física Computacional e Licenciatura em Ciências Exatas -, cuja proposta de negócio é realizar projetos de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias pautados pelos conhecimentos adquiridos nos cursos de graduação do instituto. Automação de laboratório é um exemplo de área de atuação sobre a qual se espera construir um sólido portfólio para a empresa.

Para ser capaz de trazer aos seus membros uma experiência mais leve e próxima do mundo real, a IFSC-JR tem procurado amadurecer, entendendo que tarefas, como administrar um projeto, são diferentes de tarefas técnicas ligadas diretamente à sua execução. A empresa júnior se propõe a tomar para si e para seus membros a responsabilidade de administrar projetos científicos, enquanto o desenvolvimento em si fica a cargo de terceiros – alunos com conhecimento avançado em eletrônica, por exemplo.

Entidade civil sem fins lucrativos, a IFSC-JR é constituída e gerida exclusivamente por alunos de graduação do Instituto de Física de São Carlos, prestando serviços e desenvolvendo projetos para empresas, entidades e sociedade em geral, nas diversas áreas de atuação, sob a orientação de professores e profissionais especializados, sendo que, para os alunos, os benefícios de participarem de projetos se congregam na aplicação prática dos conhecimentos teóricos relativos à sua área de formação profissional específica;

Lorany Vitória: “O que estamos buscando fazer agora é desenvolver uma empresa júnior à altura do Instituto de Física de São Carlos”

Facilitar o ingresso dos estudantes no mercado profissional, por meio de uma rede de contatos estabelecida entre Universidade/Empresa, contribuir com a sociedade por meio de prestação de serviços para micros, pequenas e médias empresas, proporcionando um trabalho de qualidade e preços acessíveis, intensificar o relacionamento Universidade/Empresa e  desenvolver o espírito crítico, analítico e empreendedor do aluno, são os grandes objetivos delineados por Lorany Vitoria, ingressante na IFSC-JR, que agora constitui uma nova geração: “Hoje, um dos nossos objetivos é mostrar que o empreendedorismo é também uma possibilidade de carreira para estudantes de física. Além disso, participar de uma empresa júnior contribui para uma maior troca de conhecimento e experiências, dentro e fora do Instituto, uma vez integrada ao MEJ (Movimento Empresa Júnior), que promove eventos de interação entre as instituições de todo o Brasil”, pontua o jovem, acrescentando que, por vezes, o perfil de um empresário júnior é bastante almejado pelas empresas em alguns processos seletivos. “Uma empresa júnior é uma associação sem fins lucrativos sempre associada a, pelo menos, uma instituição acadêmica e, ao menos, a um curso de graduação. Ela é, para todos os efeitos, uma empresa dotada de CNPJ e conta bancária, só podendo ser composta por graduandos, sendo que é proibido por lei (por questões tributárias) que qualquer membro receba dinheiro da empresa, a menos que seja por situações bem específicas de ressarcimento. O dinheiro arrecadado por uma empresa júnior é comumente convertido em capacitação para os membros”, salienta Lorany, salvaguardando o fato de que se torna difícil conciliar uma atividade extracurricular, como é o caso de uma empresa júnior, com todo o processo do curso de graduação.

IFSC-Jr: Arthur Deponte (Diretor Administrativo) / Lorany Vitória (Diretora Comercial) / Pedro Palumbo (Diretor de RH)

“Sendo ingressante no instituto este ano, bem como na IFSC-JR, foi importante perceber que para ter uma boa experiência pessoal e um crescimento profissional durante a formação acadêmica é necessário que haja consciência e autoconhecimento. Acredito que planejar a graduação conforme a sua capacidade é fundamental, por mais que demande um ou dois anos além do período ideal, porque isso possibilita um melhor aproveitamento do que uma instituição do nível do IFSC/USP tem a nos oferecer, transformando e transmitindo ciência. Resta agora desenvolver uma empresa júnior à altura do Instituto e é isso que estamos buscando fazer”, pontua Lorany.

Não é apenas no papel que a IFSC-JR tem atualizado sua identidade, mas a empresa júnior tem buscado montar seu quadro social inteiramente com novos membros que vão definir seu futuro.

Completamente renovada, com um lote de objetivos riquíssimos e bem definidos, a IFSC-JR está aí, aberta a todos que desejem ter essa experiência.

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

17 de setembro de 2019

Biblioteca do IFSC/USP confirma sua qualidade

A Biblioteca do IFSC/USP realizou recentemente o PAQ-2019 – Programa de Avaliação da Qualidade, com o objetivo de avaliar os produtos e serviços prestados pela Biblioteca.

O PAQ foi instituído pelo Sistema Integrado de Bibliotecas da USP-SIBi em 2002 e inicialmente aplicado em todas as bibliotecas do sistema, mas deixou de ser um programa de avaliação sistêmico em 2009. Por entender que o programa oferece subsídios importantes para a melhoria continua dos serviços e produtos oferecidos pela Biblioteca do IFSC/USP, aplicou-se localmente a avaliação em 2014 e agora em 2019.

O PAQ-2019 obteve um bom número de respostas (128), sendo que 50,8% das respostas foram dos alunos de graduação e o restante do percentual ficou dividido entre pós-graduandos, docentes, servidores e usuários externos. Para Ana Mara Prado, responsável pela gestão da Biblioteca do IFSC/USP “a intenção do PAQ não é apenas saber o quanto o usuário acha que determinado serviço ou produto é importante, mas sim se ele está satisfeito com esta, recebendo/encontrando”.

A maioria das respostas fechadas receberam avaliações  como: muito importantes ou importante e muito satisfeitos ou satisfeito, o que agradou a todos os funcionários da Biblioteca do IFSC/USP. “Para nós, a avaliação que fazemos é que tudo aquilo que tem sido realizado na Biblioteca está indo ao encontro dos anseios dos usuários e isso é muito bom”, pontua Ana Mara.

“Sempre nos preocupamos em oferecer serviços e produtos com muita qualidade” – salienta Ana Mara

Por outro lado, as questões abertas também tiveram impactos muito positivos. Diversos usuários fizeram elogios à Biblioteca, no que diz respeito a serviços específicos, pessoal e infraestrutura, principalmente ao “Espaço 24 Horas”, tendo alguns classificado a Biblioteca do IFSC/USP como a melhor de todo o Campus.

Ana Mara comenta que a Biblioteca do IFSC/USP sempre se preocupou em oferecer serviços e produtos com muita qualidade, com bastante rapidez, tendo sempre como prioridade as necessidades de seus usuários. Isso é reconhecido pela comunidade, pois nossos pesquisadores, que acabam tendo a oportunidade de conhecer diversas bibliotecas pelo mundo, quando retornam fazem questão de afirmar que a nossa Biblioteca não perde em nada para as bibliotecas por onde estiveram. “Não posso dizer que a Biblioteca do IFSC/USP é a melhor do Campus, mas na qualidade da prestação de serviços somos, sem dúvida, ‘muito bons’”, realça Ana Mara.

Ana Mara sublinha, ainda, que o Campus USP de São Carlos já é uma excelência por si só e as bibliotecas das unidades aí instaladas têm muitas semelhanças entre si. O segredo para esse sucesso? “Visão institucional, gestão,  apoio da Diretoria, da Comissão de Biblioteca, das parcerias com diversos setores da unidade e o mais importante, contar com uma equipe qualificada e comprometida, sempre disposta a aprender e colaborar”, conclui Ana Mara.

Confira AQUI os resultados do PAC-2019 (gráficos).

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

 

17 de setembro de 2019

Fórum Mundial para Mulheres na Ciência: Brasil – 2020

Realiza-se entre os dias 10 e 14 de fevereiro de 2020, tendo como palcos a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e o Museu do Amanhã, ambos na cidade do Rio de Janeiro, o Fórum Mundial para Mulheres na Ciência – Brasil 2020 e a 4ª Conferência Internacional de Mulheres na Ciência sem Fronteiras: Energia, Água, Saúde, Agricultura e Meio Ambiente para um Desenvolvimento Sustentável.

O Fórum para Mulheres na Ciência – Brasil 2020, que ocorrerá nos dias 10 e 11 de fevereiro, na ABC, tem como objetivo reunir jovens pesquisadores de ambos os sexos em torno do Workshop – Habilidades para a Comunicação e Liderança em um Mundo 5G, que transmitirá conceitos de como aperfeiçoar as habilidades para falar em público, escrever projetos e artigos, e como coordenar pesquisa e rede de colaboradores.

Quanto à 4ª Conferência Internacional de Mulheres na Ciência sem Fronteiras: Energia, saúde, Agricultura e Meio Ambiente para um Desenvolvimento Sustentável, que ocorrerá entre os dias 12 e 14 de fevereiro, no Museu do Amanhã, o evento reunirá pesquisadores de ambos os sexos para pensar conjuntamente o desenvolvimento sustentável em um ambiente de diversidade, com apresentações orais, mesas redondas e sessões de posters.

Este evento acontece pela primeira vez fora do continente africano, que sempre o acolheu, confirmando, assim, a natureza sustentável das conferências do Fórum para construir pontes e conectar pessoas com a ciência em todas as fronteiras.

A organização do evento estará a cargo das professoras:

Amal Amim, Honorary Founding Chair (Egypt) – CV

Marcia C. Barbosa, Chair (Brazil) – CV

Carolina P. Naveira Cotta, Coordinator (Brazil) – CV

Andrea Simone Stucchi de Camargo, Coordinator (Brazil) – CV

Para os interessados em atuar como conferencistas / acompanhar o workshop, além de participantes estrangeiros, as inscrições poderão ser feitas da seguinte forma:

Inscrição para a Conferência, clique AQUI.

Inscrição para o Workshop, clique AQUI.

Para o público em geral, as inscrições serão abertas no início de 2020.

Para obter mais informações sobre o evento, clique AQUI.

Histórico

Profa. Amal Amin

A iniciativa Rede e Movimento de Mulheres na Ciência sem Fronteiras foi fundada pela Profa. Amal Amin, professora associada do Centro Nacional de Pesquisas do Egito, com o objetivo de dar mais visibilidade para as mulheres na ciência, sejam seniores ou jovens, com o foco na excelência e na cooperação tanto entre as mulheres como com seus colegas do sexo masculino dentro das comunidades científicas. Com isso, pretende-se elevar o valor e o impacto da pesquisa científica em prol de objetivos de desenvolvimento sustentável.

O movimento começou em 2017. Sua primeira reunião no Cairo, de 21 a 23 de março de 2017, sob os auspícios do ministro de ciência e tecnologia e supervisão da Organização da Academia Egípcia de Pesquisa Científica (ASRT) e da Academia Jovem Egípcia (EYAS). A primeira reunião foi financiada pelo Wellcome Trust, o Conselho Internacional de Ciência (ISC), Comissão Europeia (UE), Elsevier, Misr elkhir, a Academia Mundial de Ciências (TWAS), Rede Global de Jovens Afiliadas (TWAS-TYAN), Academia Jovem Global(GYA) e L`Oreal.

Obteve apoio igualmente da UNESCO, Fundação de Ciência e Tecnologia Árabe (ASTF) e Conselho Nacional para Mulheres (WISWB). Representantes de alto nível de outras organizações participaram como Academia Africana de Ciências (AAS) e Centro Internacional de Ciência, Tecnologia e Inovação para Cooperação Sul-Sul (ISTIC). A conferência foi uma mistura de palestras científicas, discussões e interações de estudantes e competições para criar uma atmosfera científica saudável completa entre seniores e jovens, tanto homens como mulheres.

A segunda conferência foi organizada por uma das participantes da primeira conferência (Profa. Sonali Das) que pediu para levar o evento para a África do Sul. A conferência foi realizada na Universidade de Joanesburgo, de 21 a 23 de março de 2018 e apoiada por várias organizações como ISC, L’Oreal, GYA, etc. (wiswb2018.co.za). A Sra. Neldi Pandora (ministra do ensino superior na África do Sul), Linda Gray (chefe do conselho de saúde na África do Sul) e outras autoridades de alto nível da África do Sul estavam entre os palestrantes de lá.

A conferência de 2019 foi realizada novamente no Cairo, em março de 2019, por ser o mês de vários eventos dedicados às mulheres. A ideia era chamar a atenção para a contribuição cotidiana em geral das mulheres e, como cientistas especificamente, destacando a necessidade de maior cooperação com parceiros masculinos em todas as comunidades científicas da academia, centros de pesquisa. , a indústria, o setor privado, as ONGs e em todos os aspectos da vida, servir de modelo para toda a sociedade. Em 2019, a reunião foi co-organizada com a fundação de ciência e tecnologia árabe (ASTF), sob o nome geral de (Fórum Mundial para as Mulheres na Ciência), com o tema (diplomacia científica para o desenvolvimento sustentável). A reunião foi realizada na universidade britânica no Egito (BUE) e apoiada pela Sanofi, Johnson & Johnson, Banco de Desenvolvimento Industrial (BID), Conselho Científico Internacional (ISC), academia global jovem (GYA), agência japonesa de ciência e tecnologia (JST). , Next Einstein Forum (NEF), Academia Brasileira de Ciências, rede jovem afiliada TWAS (TWAS-TYAN), fundação Bosch.

O quarto evento, em fevereiro de 2020, acontecerá pela primeira vez fora do continente africano. Transferido para o Brasil pela Profa. Marcia C. Barbosa, Profa. Carolina P. Naveira-Cotta, Profa. Andrea Simone Stucchi de Camargo (IFSC/USP) que participaram da conferência de 2019 no Cairo, Egito.

A transferência do evento para outro continente confirma a natureza sustentável das conferências da WISWB para construir pontes e conectar pessoas com a ciência em todas as fronteiras. O evento será realizado no Rio de Janeiro, Brasil, com o apoio da Academia Brasileira de Ciências.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

 

 

 

15 de setembro de 2019

Alunos de São Carlos encaram a Física Experimental sem medo

Recepção aos alunos, familiares, coordenadores das escolas e representantes da Diretoria Regional de Ensino de São Carlos

Cerca de sessenta alunos, divididos em duas turmas, oriundos de dezessete escolas estaduais do ensino médio da cidade de São Carlos, estão participando desde o dia 10 do corrente mês no Programa de Formação Complementar em Física Experimental, uma iniciativa levada a cabo pelo Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), em parceria com a Diretoria Regional de Ensino de nossa cidade.

Coordenado pelos docentes e pesquisadores do IFSC/USP, Fernando Paiva e Luiz Antônio de Oliveira Nunes, este programa-piloto acontece todas as terças e quartas feiras, ao longo de cinco semanas, onde o intuito é oferecer aos jovens alunos do ensino médio uma formação adicional em Física Experimental, já que, tradicionalmente, a maior parte das escolas não possui infraestruturas para desenvolver esse tipo de matéria.

Prof. Fernando Paiva

Para o Prof. Fernando Paiva “Os alunos serão apresentados a um programa de Física-1 – Mecânica e Eletricidade – que envolve experimentos básicos para que eles trabalhem diretamente nos laboratórios, “com a mão na massa”, envolvendo-se,  assim, na disciplina de Física de uma forma dinâmica, e quem sabe incentivando-os a seguir o rumo da Universidade”.

O evento de abertura ocorreu no passado dia 10 do corrente mês, com a presença dos alunos, seus familiares, coordenadores das escolas e ainda representantes da Diretoria Regional de Ensino de São Carlos. “A Diretoria Regional de Ensino de São Carlos abraçou de imediato esta ideia e empenhou-se muito no sentido de contatar as escolas e atrair estes jovens alunos.

Prof. Luiz Antônio

O Prof. Luíz Antônio foi enfático ao comentar esta iniciativa “Todos nós queremos que estes jovens não estagnem, que abram caminhos para o futuro e que saibam que entrar na USP, seja em que curso for, é verdadeiramente possível de concretizar. A condição é estudar a sério, tal como eu fiz quando vim do Pará para a USP, quando demorei três dias de ônibus para fazer o meu mestrado aqui. Filho de pais extremamente pobres, abri caminhos para construir minha vida e aqui estou: professor e pesquisador. Nada é impossível quando queremos!” enalteceu o docente.

“O que eu quero é que estes jovens possam, em breve, contribuir com seu imposto de renda para minha aposentadoria. Será um sinal que vão ter ótimos empregos e que irão contribuir também para a riqueza e modernização do País”.

 

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

13 de setembro de 2019

Prof. Roberto Boczko fala sobre “A astronomia e os calendários”

A edição do Colloquium diei, relativa ao dia 13 de setembro, trouxe o tema A astronomia e os calendários, apresentado pelo Prof. Dr. Roberto Boczko, docente e pesquisador do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG/USP).

Em seu colóquio, Boczko começou por salientar que uma das necessidades do ser humano, desde há muito tempo, tem sido a de contar a passagem do tempo, seja para fins sociais, agrícolas ou religiosos. Para garantir a continuidade e por limitações tecnológicas, tiveram que basear a confecção de seus calendários em observações dos astros. Por facilidade, procuraram agrupar dias em períodos maiores e, esses em outros ainda maiores. O grande problema a ser enfrentado: a incomensurabilidade entre os períodos astronômicos disponíveis!

O palestrante enfatizou que a ciência e a arte da definição de calendários está na engenhosidade de como tratar as frações de períodos que não “cabem” nos períodos maiores, tendo apresentado os diferentes períodos usados em calendários, como seus formadores gerenciaram a incomensurabilidade entre os períodos adotados e, especialmente, como evoluíram os calendários que originaram o calendário gregoriano atualmente em uso.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

13 de setembro de 2019

20/09: ECAR/USP promove palestra “Tecnologia & Diversidade”

O ECar – Escritório de Desenvolvimento de Carreiras, órgão pertencente à Pró-Reitoria de Graduação da USP, realiza no próximo dia 20 de setembro, no  Auditório FEA – 5 (Av. Prof. Luciano Gualberto, 908. Campus Butantã – SP), entre as 11h30 e as 13h00, a palestra “Tecnologia e Diversidade”, a ser ministrada por Luciana Camargo, Vice-Presidente de RH da IBM.

A palestrante abordará, entre outros temas, a representatividade das mulheres no mercado de TI e Ciência, a importância das empresas em promover diversidade e Inclusão, Covering e Unconscious Bias.

Luciana Camargo é Vice-Presidente de RH da IBM América Latina. Experiência executiva de mais de 20 anos, liderando Recursos Humanos para Unidades de Negócio de Serviços, Finanças e áreas estratégicas, tais como: gestão de talentos, desenvolvimento organizacional, diversidade e inclusão. Em 2017 recebeu o “Prêmio Melhor RH do Ano – América Latina”, em 2018 esteve entre os “Destaques dos RHs mais Admirados” e em 2019 foi reconhecida entre os dez RHs mais admirados da América Latina.

É necessária inscrição (as palestras são públicas e gratuitas):

https://forms.gle/hgbDMHSo2HWEzAcBA

Em caso de dúvidas, entre em contato com o ECar: (11) 2648-0992 ou carreiras@usp.br

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

 

 

13 de setembro de 2019

Destaque – 24ª Semana de Arte e Cultura USP São Carlos

A 24ª edição da Semana de Arte e Cultura da USP acontecerá entre os dias 16 e 22/09/2019. Anualmente realizada pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, a Semana encontra-se plenamente consolidada no calendário acadêmico da Universidade. Tal conquista deve-se, não só à Resolução 4366 do Conselho de Cultura e Extensão, que a instituiu em 1997, mas, principalmente, ao caráter aglutinador das ações artísticas e culturais, que estabelecem outros parâmetros de reflexão e experiência dentro do cotidiano universitário, propiciando a ampliação de saberes a partir de um viés emancipatório, metafórico e ficcional proposto pelas ações implementadas em todos os campi da USP.

Pela 2ª vez, o Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão do Campus São Carlos, formado pelos presidentes das Comissões de Cultura e Extensão Universitária (EESC, IAU, ICMC, IFSC, IQSC e CDCC), Centro Cultural (PUSP – São Carlos) e Teatro da USP – unidade São Carlos, a partir de uma curadoria conjunta, escolheu um tema agregador para as atividades no campus de São Carlos. Se em 2018, a partir do Tema “Tempos Úteis”, os binômios utilizados na vida acadêmica (produtivo/improdutivo, útil/inútil, ganhar tempo/perder tempo, sucesso/fracasso) foram enfocados, e uma pausa, um deslocamento e uma reflexão da comunidade USP para as suas práticas internas foram propostos, em 2019, esta curadoria definiu como tema “Lugares Possíveis”.

Na forma de ações culturais e diversificadas linguagens artísticas (Artes Visuais, Música, Dança, Audiovisual – Fotografia, Vídeo, Cinema; Literatura, Circo, Teatro, Artes Performativas e Artes Integradas), temos a expectativa não só de partilhar as ações culturais que têm sido desenvolvidas na USP, mas de construir novos territórios de comunicação com a comunidade local, para que possamos olhar ao redor e nos perguntar: “É possível construir outra realidade?”. É necessário enfatizar que, no mês da realização da Semana de Arte e Cultura, a comunidade universitária também está engajada na Campanha “Setembro Amarelo”, e que a Arte tem sido, desde sempre, um efetivo “lugar” de afeto, amparo, humanização, diálogo e encontro entre as pessoas

Para o geógrafo (humanista) Milton Santos (Por uma outra Globalização: do pensamento único à consciência universal.Rio de Janeiro: Record, 2000. 174 p. “devemos considerar que o mundo é formado não apenas pelo que já existe (aqui, ali, em toda parte), mas pelo que pode efetivamente existir (aqui, ali, em toda parte). O mundo datado de hoje deve ser enxergado como o que na verdade ele nos traz, isto é, somente o conjunto presente de possibilidades reais, concretas, todas factíveis sob determinadas condições. (…) No entanto, um mundo verdadeiro se definirá a partir da lista completa de possibilidades presentes em certa data e que incluem não só o que já existe sobre a face da terra, como também o que ainda não existe, mas é empiricamente factível. Tais possibilidades, ainda não realizadas, já estão presentes como tendência ou como promessa de realização. Por isso, situações como a que agora defrontamos parecem definitivas, mas não são verdades eternas. É somente a partir dessa constatação, fundada na história real do nosso tempo, que se torna possível retornar, de maneira concreta, a ideia de utopia e de projeto. Este será o resultado da conjugação de dois tipos de valores. De um lado, estão os valores fundamentais, essenciais, fundadores do homem, válidos em qualquer tempo e lugar, como a liberdade, a dignidade, a felicidade; de outro lado, surgem os valores contingentes, devidos à história do presente, isto é, à história atual. A densidade e a factibilidade histórica do projeto, hoje, dependem da maneira como empreendemos sua combinação. Por isso, é lícito dizer que o futuro são muitos, e resultarão de arranjos diferentes, segundo nosso grau de consciência, entre o reino das possibilidades e da vontade.”

Sendo assim, a  perspectiva desta curadoria é de que essas duas palavras: Lugar e Possível, ao serem ditas num só respiro, nos impulsionem a ocupar um território simbólico de efetiva comunicação com o outro, para além dos muros da universidade, mas a partir dela e das manifestações culturais e artísticas de toda a sua comunidade (alunos, docentes e servidores não-docentes de todos os campi).

#LugaresPossiveis #semanaartecultura2019 #uspsaocarlos #curtacultura #tusp #tuspdesanca #10anosTuspdeSanca #10anosTuspInterior

Realização:  Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão da USP São Carlos, Centro Cultural da USP, Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP e Pró-reitoria de Cultura e Extensão da USP

Apoio: Sesc São Carlos, CAASO e GSom

 Curadoria e  produção executiva (por ordem alfabética):

Angela Giampedro – Chefe da Seção de Atividades Culturais – Centro Cultural – Claudia Alves Fabiano – Orientadora de arte dramática do Teatro da Universidade de São Paulo – TUSP  – campus São Carlos

Danielle Ribeiro – Estagiária de “Comunicação” do Centro Cultural

David Sperling – Professor do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP de São Carlos (IAU) e presidente do Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e extensão da USP São Carlos

Edison San – Funcionário do Centro Cultural da USP

Rafael Zafalon – Estagiário de “Preservação e Restauro de Acervo” do Centro Cultural

Produção, Design Gráfico e Comunicação (por ordem alfabética):

Adriana Toniolli Souza – Funcionária do Centro Cultural

Adriano Florio – Bolsista PUB de “Artes Visuais” do Centro Cultural

Alex  Linares – Funcionário do Centro Cultural

Arthur Ellenrieder – Bolsista PUB  de “Música” do Centro Cultural

Bárbara Machado – Bolsista PUB de “Teatro e Dança” do  Teatro da USP

Camila Castro – Bolsista PUB de “Teatro e Dança” do Teatro da USP

Ciro Cellurale – Funcionário da   Biblioteca da PUSP – Área 2

Fabiana Granusso – Bolsista PUB de “Dança” do Centro Cultural

Geovana Duarte – Bolsista PUB de “Audiovisual” do Centro Cultural

Laureane Cabral – Bolsista PUB de “Produção Cultural”do Teatro da USP

A Programação Completa pode ser consultada em:
https://www.facebook.com/events/435696343718120/

(Danielle Ribeiro – estagiária GCACEx)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

12 de setembro de 2019

USP mantém liderança entre universidades latino-americanas

A consultoria britânica Times Higher Education (THE) divulgou no dia 11 de setembro, o World University Ranking 2020 (AQUI), que classificou as 1.396 melhores instituições de ensino superior do mundo. No topo da lista estão a Universidade de Oxford (1º lugar), o Instituto de Tecnologia da Califórnia (2º) e a Universidade de Cambridge (3º). Das dez primeiras posições, sete são norte-americanas e três são britânicas.

A USP é a universidade latino-americana mais bem avaliada. Permanecendo no mesmo grupo em que foi classificada no ano passado, entre as posições 251-300, a USP se iguala a instituições como a Universidade da Califórnia – Riverside (EUA), a Universidade de Surrey (Reino Unido) e o Instituto de Tecnologia de Tóquio (Japão).

“É interessante observar que, embora tenha permanecido no mesmo grupo do ano passado, a USP melhorou em todas as categorias, sendo que em duas delas foi classificada entre as 100 melhores instituições: Ensino, na 77ª posição, e Pesquisa, na 100ª”, ressaltou o reitor Vahan Agopyan.

O Brasil é o 7º país com maior número de instituições classificadas, 46 ao todo. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é a segunda brasileira mais bem posicionada, no grupo entre 501-600.

“O fato de o Brasil agora aparecer como o sétimo país com mais representação no ranking é certamente uma grande conquista, especialmente comparando com o ano passado. Isso traz muita visibilidade e presença do Brasil no cenário mundial”, afirma a editora do ranking, Ellie Bothwell.

Nessa 16ª edição, o ranking avaliou mais de 1.800 instituições de ensino superior de 92 países. A avaliação levou em conta 13 indicadores, agrupados em cinco categorias: ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa).

(Por: Erika Yamamoto – Jornal da USP)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

12 de setembro de 2019

A conquista do Canal da Mancha: do sonho à realidade

Mário (esqª) e sua equipe

O Instituto de Física de São Carlos realiza no próximo dia 17 de setembro,a partir das 19 horas, no Auditório “Prof. Sérgio Mascarenhas”, mais uma edição do programa “Ciência às 19 Horas”, com a participação do psicólogo e maratonista aquático, Mário José Marchi Vissali Pinto, o 29º brasileiro da história a completar a nado a travessia do Canal da Mancha, considerada a mais difícil do mundo.

O palestrante falará sobre os inúmeros fatores adversos que contribuíram para que esse desafio fosse repleto de emoção, exigindo demais da preparação mental, além dos treinos desgastantes realizados durante dois anos de preparação.

Planejamento, trabalho em equipe, resiliência, entre outros, foram fundamentais para o sucesso desta conquista.

As palestras do programa “Ciência às 19 Horas” têm entrada livre e gratuita, contando com transmissão ao vivo pela IPTV e pelo Youtube do IFSC/USP

(Slide: Katarine Monteiro/Swim Channel)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

12 de setembro de 2019

Óculos medem níveis de glicemia, álcool ou vitaminas

Preste atenção, porque em um futuro não muito distante os seus óculos podem ter a capacidade de medir os níveis de glicose álcool e vitaminas presentes no seu sangue. Para que essas informações sejam processadas, basta apenas que uma simples lágrima entre em contato com um dispositivo presente em uma das plaquetas de seus óculos. A leitura é feita em tempo real e transmitida por bluetooth para seu computador, ou mesmo celular.

O que acabamos de descrever constitui um trabalho de pesquisa realizado na Universidade de Califórnia – San Diego (EUA) e que teve a participação da pesquisadora do IFSC/USP, Laís Brazaca, no decurso de seu doutorado “sanduíche” realizado entre julho de 2017 e abril de 2018, financiado pela FAPESP e sob coordenação do Prof. Joseph Wang. Com a intenção de aprimorar e compartilhar os avanços sobre biossensores para o diagnóstico médico que vinha desenvolvendo no Grupo de Nanomedicina e Nanotoxicologia (GNano/IFSC), liderado pelo Prof. Valtencir Zucolotto, Laís se confrontou na Universidade de Califórnia – San Diego com uma linha de pesquisa diferente – a área de microfabricação. Esta possui, como um de seus focos, o desenvolvimento de plataformas inovadoras que permitem a análise de poucos microlitros de amostra de maneira simples e portátil, onde se inclui a pesquisa acima citada.

Dispositivo emissor na haste dos óculos

“Nosso grupo de pesquisa é internacionalizado e praticamente todos os alunos de Pós-graduação ou Pós-docs têm realizado estágio em grupos de excelência no exterior”, afirma o prof Zucolotto, coordenador do GNano.

“Foi desafiador desenvolver uma plataforma que tem o objetivo de fazer medidas de glicose, álcool, vitaminas, etc., principalmente utilizando uma lágrima. De fato, o processo é de certa forma simples, dentro de alguma complexidade. Desenvolvemos um dispositivo microfluídico super-hidrofílico que é colocado nas plaquetas dos óculos. Dentro deste, se encontra um eletrodo que é modificado com uma determinada enzima, dependendo do que se deseja detectar. Para o caso da medição de níveis de glicose, por exemplo, utilizamos a glicose-oxidase. O sinal sem fio, que manda a resposta do biossensor em tempo real a um computador, foi transmitido a partir de um dispositivo emissor presente em uma das hastes dos óculos”, pontua Laís.

Como funciona na prática

Dispositivo microfluídico colocado nas plaquetas dos óculos

Na prática, como funciona o dispositivo? A pessoa escolhe que tipo de medição quer fazer – glicose, álcool no sangue, tipo de vitamina -, e insere o dispositivo adequado na plaqueta dos óculos, sendo que cada dispositivo pode ler apenas um deles. Com os óculos na face, a pessoa utiliza um pequeno bastão com um produto sensível ao olho (tipo fragrância de mentol) para estimular a geração de lágrimas.

“Quando a lágrima escorre e entra em contato com o biossensor presente na plaqueta, a reação entre o analito e sua enzima ocorre, gerando uma variação na corrente do eletrodo – sinal que é emitido pelo dispositivo instalado nas hastes ao computador da pessoa ou para o celular, facultando a leitura dos dados”, elucida Laís. Com a possibilidade de poderem ser mudadas as plaquetas, conforme o tipo de leitura que se deseje, esta plataforma pode ser expandida para detectar diversas outras substâncias em lágrimas, trazendo vantagens especialmente por analisar um fluido de obtenção simples e não invasiva.

Com um artigo científico já publicado sobre este dispositivo, onde Laís Brazaca e o Prof. Zucolotto são co-autores, o trabalho da jovem cientista e de seus colegas está disponível na Universidade de Califórnia – San Diego para que outros pesquisadores possam dar continuidade ao mesmo, aprimorando-o ou abrindo portas para dar sequência a novos trabalhos similares.

Apaixonada pela nova frente de trabalho, Laís Brazaca segue agora seu percurso acadêmico no Instituto de Química de São Carlos (IQSC/USP), sob a coordenação do Prof. Emanuel Carrilho, atual diretor daquela Unidade.

Assista abaixo (clicando na imagem) ao vídeo realizado pela Universidade de Califórnia San Diego – La Jolla sobre este dispositivo.

(Autores do trabalho: Juliane Sempionatto / Laís Brazaca / Laura Garcia-Carmona / Gulcon Bolat / Alan Campbell / Auda Martin / Guangda Tang / Rushabh Shah / Rupesh Mishra / Jayoung Kim / Valtencir Zucolotto / Alberto Escarpa / Joseph Wang)

Para acessar o artigo publicado, clique AQUI.

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

11 de setembro de 2019

“Ambulatório de sexualidade atendendo todos os gêneros”

O Auditório “Luiz Antonio Favaro”(ICMC/USP) recebe no próximo dia 18 do corrente mês, pelas 19h00, a palestra intitulada “Ambulatório de sexualidade atendendo todos os gêneros”, promovida pelo Núcleo de Direitos Humanos do Campus USP de São Carlos, e que será proferida pelo Prof. Dr. Sílvio Antônio Franceschini (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP).

Em sua apresentação, o palestrante falará, entre outros temas, do Ambulatório de Saúde Sexual do Centro de Saúde Escola (CSE), uma unidade distrital da Zona Leste de Ribeirão Preto, sendo uma parceria da Universidade de São Paulo e a Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto.

O ambulatório de Saúde Sexual foi criado nessa unidade de saúde há cerca de 10 anos, recebendo demanda de todo o município de Ribeirão Preto. É um ambulatório transdisciplinar, com profissionais médicos (ginecologistas), fisioterapeuta e psicólogo.

O ambulatório foi criado pensando em atender mulheres com disfunção sexual, referenciadas de outras unidades de saúde de Ribeirão Preto. Posteriormente, foi vista a necessidade de atender uma população desassistida – pessoas com incongruência de gênero (homens e mulheres trans).

Hoje, esse ambulatório, que funciona às 3as feiras, atende cerca de oito clientes por tarde – trans e mulheres com disfunção sexual, sempre com uma visão interdisciplinar.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

 

 

 

 

11 de setembro de 2019

Na TV-PUC: Física Computacional – Os desafios de um formado

A TV-PUC de São Paulo, através do programa Desafio Profissão, dedicou um espaço amplo onde foi debatida não só a formação de um Físico, como também os desafios que se colocam a todos aqueles que decidem ingressar no curso de Física Computacional e a partir dele desenvolverem uma profissão.

A entrevistada desse programa foi a Profª Tereza Cristina Mendes, docente e pesquisadora de nosso Instituto e Coordenadora do Curso de Bacharelado em Física Computacional do IFSC/USP.

Sempre com seu bom humor característico, Tereza Mendes sanou dúvidas, chamou a atenção para particularidades do curso e das saídas profissionais que ele promove.

Este programa estreia sexta-feira, dia 06 de setembro, às 23 horas no Canal Universitário da cidade de São Paulo.

Além da estreia, os programas são reprisados nos dias seguintes: Sábados às 15:00 e às 23h00; domingos às 6h00 e às 12:00;  segundas às 7h00 e às 14:00, terças às 1h30 e às 18h30, quartas às 17h30 ,quintas às 6h30  e sextas às 10h30, pelo canais 11 da NET e 10 ou 187 da VIVOTV e também nos mesmos horários, na internet: http://www.cnu.org.br

Assista a esta entrevista, clicando AQUI.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

10 de setembro de 2019

CIERMag – Vaga para Desenvolvimento Tecnológico

Estão sendo oferecidas posições no Centro de Imagens e Espectroscopia in vivo por Ressonância Magnética (CIERMag) para:

1) Pessoal com conhecimento técnico em montagens de circuitos eletrônicos utilizando conceitos modernos de prototipagem;

É necessária a comprovação de experiência na montagem de circuitos com componentes SMD.

2) Pesquisadores para desenvolvimento de software;

São necessários conhecimentos de linguagens de programação estruturada e orientada a objeto (tais como e na ordem de prioridade, Python, C++, C, VB.NET etc.);

3) Projeto, análise e roteamento de circuitos de alta velocidade utilizando plataforma da Cadence (Allegro, Orcad);

Será necessária experiência comprovada em projetos que envolvam a utilização de FPGAs de médio volume de recursos bem como de seus periféricos.

– Os conhecimentos de conceitos de Linguagem de Descrição de Hardware (VHDL ou Verilog) são altamente desejáveis, mas não obrigatórios;

– Os conhecimentos de princípios de Ressonância Magnética são altamente desejáveis, mas não obrigatórios;

 

Os interessados deverão entrar em contato com Prof. Alberto Tannús, através do e-mail secretaria_emoh@ifsc.usp.br ou pelos telefones 55 (16) 3373 9836 ou 55 (16) 3373 6665 em horário comercial, mencionando “Projeto Espectrômetro Digital”, até 23 de Setembro de 2019.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Fale conosco
Instituto de Física de São Carlos - IFSC Universidade de São Paulo - USP
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..