NOTÍCIAS

“Startup SP Sebrae” – Inscrições abertas para processo seletivo

Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do “Startup SP”, 7º Ciclo – 1º Semestre de 2020, Programa de Desenvolvimento de Startups Digitais do SEBRAE/SP, sendo que em nossa região serão selecionadas dez empresas.

O programa é gratuito, com a duração de quatro meses, envolvendo mentorias com empresários, treinamentos, sessões de pitches, bootcamp e demoday.

No bootcamp, as startups terão a oportunidade de ter contato com atores importantes do ecossistema brasileiro, visita a aceleradora de startups e um happy hour para networking com seus colegas de todo o estado de São Paulo.

Para consultar o edital do programa clique AQUI.

Para se inscrever clique AQUI.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Pesquisadora brasileira conquista prêmio “Emmy Noether – 2019”

A Sociedade Europeia de Física (EPS) – European Physical Society – atribuiu no final do ano passado o prêmio dedicado a Mulheres em Física“EPS Emmy Noether-2019”, à Profª Cristiane Morais Smith, docente e pesquisadora do Instituto de Física Teórica da Universidade de Utrecht, na Holanda, “Por suas contribuições destacadas à teoria dos sistemas de matéria condensada e átomos ultrafrios para a revelação de novos estados quânticos da matéria”.

A pesquisadora brasileira lidera um grupo de pesquisa em sistemas correlacionados no Instituto de Física Teórica da Universidade de Utrecht, trabalhando em sistemas de baixa dimensão, variando seu espectro entre matéria condensada e átomos frios. Seu grupo foi pioneiro no desenvolvimento de uma descrição termodinâmica de isolantes e supercondutores topológicos, bem como o uso de uma formulação de eletrodinâmica quântica projetada para investigar fases topológicas impulsionadas por interações. Nos últimos anos, seu grupo tem desempenhado um papel importante no desenvolvimento de simuladores quânticos eletrônicos e metamateriais, em colaboração com experimentalistas em Utrecht. O anúncio oficial do prêmio foi dado precisamente quando a pesquisadora trabalhava no IFSC/USP, em dezembro do ano passado, atendendo ao fato de ser professora visitante em nossa Unidade, no Grupo de Óptica.

Comunicativa e simpática, Cristiane Morais Smith falou com a Assessoria de Comunicação do IFSC/USP para contar um pouco de sua vida acadêmica e científica, com alguns pormenores pessoais. Ela é um verdadeiro exemplo e estímulo para os jovens estudantes brasileiros.

Universidade de Utrecht

Nascida em 1964, na cidade de Paraguaçu Paulista (SP), Cristiane recorda que só havia uma escola pública de ensino médio em sua cidade, o que não a impediu de, com entusiasmo e vontade, prosseguir seus estudos – bacharelado e mestrado – na UNICAMP, tendo tido como um de seus mestres o Prof. Amir Caldeira. “Iniciei meu doutorado igualmente na UNICAMP e de repente surgiu a oportunidade de ter uma posição permanente na UNESP de Bauru. Fiquei dois anos e meio viajando direto para dar aulas em Baurú e prosseguir meu doutorado em Campinas, o que de alguma forma prejudicou meus estudos: o doutorado não avançava. Tudo isto aconteceu entre os anos 1989 e 1991”, relata Cristiane. Contudo, em determinado momento, Amir Caldeira viajou para a Suíça, a trabalho, e descobriu que tinha um professor na Escola Politécnica de Zurique que estava trabalhando exatamente na mesma área e com o mesmo título da tese de doutorado que a pesquisadora estava escrevendo. Assim, a constatação foi que de duas hipóteses ela tinha que escolher uma: ou mudar de tópico, o que equivalia a começar tudo de novo, ou se juntar à equipe desse professor suíço, já que não havia qualquer chance de competir com ele. Cristiane pediu demissão da UNESP de Baurú, vendeu o carro, fez as malas e viajou para a Suíça para tentar seu doutorado lá. “Para poder ser aceita na Politécnica de Zurique, para fazer doutorado, primeiro você tem que dar um seminário para todos os professores. Após isso, eles se reúnem e decidem se você é admitida, ou não: fui admitida, consegui uma bolsa de estudos e em 1992 iniciei meu doutorado, que terminou dois anos e meio depois, tendo ainda ficado como pós-doc”, recorda Cristiane.

O mundo da ciência se abriu

Foi a partir desse momento que o mundo da ciência se abriu completamente para a pesquisadora brasileira. Um convite da Universidade de Hamburgo (norte da Alemanha) propiciou a Cristiane uma livre docência, a constituição de seu próprio grupo de pesquisa e a orientação de alunos, tendo sido a primeira mulher não professora a ser membro de um “Graduate College”. “Iniciei uma área completamente diferente de tudo quanto tinha feito no doutorado”, pontua Cristiane. Uma nova oferta de trabalho em Friburgo, na Suíça, para um cargo melhor, proporcionou que Cristiane Morais Smith desenvolvesse um projeto grandioso no âmbito de uma competição nacional de Física, desafio que a pesquisadora venceu, tendo conquistado não só o título de professora associada, como também um prêmio pecuniário de um milhão de francos suíços, verba essa que foi investida em seu novo grupo de pesquisa por um período de quatro anos. “É óbvio que nesse meio tempo eu teria que tentar conquistar uma posição permanente. Aí, em 2004 soube da existência de duas posições na Holanda, em duas universidades diferentes; apliquei e consegui uma cátedra em Física da Matéria Condensada, tendo escolhido a Universidade de Utrecht, considerada a melhor da Holanda. Faz quinze anos que estou lá”, enfatiza Cristiane, sorrindo.

Quem é Cristiane Morais Smith

Profundamente dedicada ao trabalho, Cristiane Morais Smith confessa o quanto seu marido a tem apoiado em sua jornada científica e acadêmica. “Trabalho bastante, mas tenho uma sorte enorme de ter um marido super compreensivo. Ele é suíço e nos conhecemos exatamente na Suíça, quando eu tive a oferta de ir para a Holanda. Viajou comigo, tentou se estabelecer lá, mas não deu certo. Atualmente, ele viaja semanalmente da Holanda para a Suíça e vice-versa para estar comigo, para me dar apoio. Então, metade da semana ele não está comigo e por isso eu não tenho hora para parar de trabalhar. Não tive filhos (não posso ter), mas aceitei sem problemas esse fato e sempre pensei: ‘já tenho minha carreira, já tenho tanta coisa boa na vida, por isso não vou me fixar naquilo que não tenho ou que não posso ter’. Afinal, esse problema até facilitou de alguma forma minha vida profissional”, argumenta Cristiane, com um semblante bem expressivo.

Emmy Noether

Como professora visitante no IFSC/USP, Cristiane Morais Smith tem um projeto CAPES em parceria com a NUFFIC (o equivalente à CAPES, na Holanda), envolvendo a USP de São Carlos e as Universidades Federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e Pará (UFPA), o que faz com que ela tenha que viajar com alguma frequência para o Brasil. “Visitei o IFSC/USP em março e agora em Dezembro; voltarei em maio de 2020 para participar no Encontro da Sociedade Brasileira de Física (SBF) e em dezembro retornarei a Natal, já que estou organizando um evento”, elucida a pesquisadora.

Conquistando prêmios

Em 2008, Cristiane Smith conquistou um prêmio na Holanda, no valor de um milhão e meio de euros, bem como o prêmio de professor visitante especial “Ciência sem Fronteiras” do governo brasileiro (2013), o HEFE (High-End Especialista estrangeiro), do governo chinês em 2014 e 2015, o “Prêmio Dresselhaus”, na Alemanha, em 2016, e ano passado o prêmio “EPS Emmy Noether-2019”. Sobre seu mais recente prêmio, Cristiane sublinha que “foi uma sensação maravilhosa ter conquistado este prêmio, pois ele carrega o nome de Emmy Noether (1882-1935), que foi uma matemática alemã, conhecida pelas suas contribuições de fundamental importância nos campos da física teórica e álgebra abstrata, tendo sido considerada por Albert Einstein, dentre outros, como a mulher mais importante na história da matemática, sem nunca ter sido professora”.

A ciência brasileira e os sonhos

Em relação à ciência brasileira, a pesquisadora afirma que melhorou muito desde o período em que ela própria começou sua carreira. “Eu vejo o Brasil crescendo. Claro que sou uma otimista por natureza, mas o que vejo aqui são cientistas fantásticos, brilhantes, criativos. Mas, existe a necessidade de aprender a administrar a forma como se faz ciência no país e de uma forma mais efetiva. Existe a necessidade de se ser mais crítico, de questionar mais e também de acreditar mais. Eu era cheia de complexos e sempre olhei para mim mesma como se não soubesse nada. O cientista brasileiro tem muito disso e, na verdade, ele sabe muito”.

Quanto a sonhos para o futuro, a cientista brasileira é objetiva. “Acho que nunca tive um sonho preciso. Acho que meu sonho se resume ao meu próprio trabalho, à paixão que não termina, à ânsia de entender, de descobrir, de contagiar os alunos e de vê-los crescer juntos: é o percurso, a forma de percorrer. Eu não consigo focar que existe algo que eu quero obter, nunca pensei ‘quero ganhar tal prêmio’, pois ele será sempre uma consequência e nunca um objetivo. O objetivo é o conhecimento, poder entender cada vez mais e poder levar um monte de gente junto”, conclui Cristiane Morais Smith.

Para conferir o anúncio do Prêmio EPS Emmy Noether-2019, clique AQUI.

 

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Biblioteca do IFSC/USP: iniciativa “Momento Bem Estar” regressa em 2020

Uma vez mais, graças ao sucesso alcançado nos dois últimos anos, a Biblioteca do IFSC/USP retomou no dia 15 do corrente mês a iniciativa “Momento Bem Estar“, encontros semanais de meditação abertos ao público em geral, coordenados pela educadora Patrícia Cristina Silva Leme (Pazu).

Embora estejamos ainda em período de férias escolares, o certo é que a adesão a esta primeira edição de 2020 congregou um bom número de participantes, prevendo-se que a iniciativa volte a ser um grande sucesso, a exemplo do que aconteceu em anos anteriores.

A Biblioteca do IFSC/USP realizará estas sessões todas as quartas-feiras, entre as 12h30 e as 13h00, que serão abertas, de forma gratuita, a toda a comunidade.

Participe!

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Pó de vidro auxilia no tratamento de lesões ósseas

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), desenvolveram, há alguns anos, um vidro especial que tem a particularidade de ajudar pessoas que sofreram algum tipo de lesão nos ossos.

Esse material é feito a partir de pó de vidro, que, aparentemente, parece uma esponja, mas é rígido.

O fato curioso nessa pesquisa é que esse material é bioativo e interage com o tecido ósseo, preenchendo e ocupando os espaços vazios.

Devidamente patenteado, o projeto está parado até hoje, aguardando alguma empresa que o transforme em um produto que fique ao serviço da Sociedade.

Acompanhe a entrevista feita com a pesquisadora Profª Drª Ana Candida Rodrigues, uma das responsáveis por esse trabalho de pesquisa, no programa “Na Fronteira do Conhecimento”, TV-USP/CEPOF (Canal 10 da Net São Carlos) e no Youtube do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP).

Clique na imagem abaixo para acessar a entrevista.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

Amazul abre processo seletivo com 67 vagas temporárias

A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. – Amazul abriu processo seletivo simplificado com 67 vagas e cadastro de reserva para profissionais de ensino médio e superior. Os contratos de trabalho serão celebrados por prazo determinado para preencher o quadro temporário de pessoal.

As inscrições estão abertas entre os dias 3 de janeiro e 9 de fevereiro do corrente ano, somente no site do IDECAN.

A taxa de inscrição é de R$ 70,00 para cargos de nível médio e de R$ 100,00 para nível superior. Os salários variam de R$ 3.733,27 a R$ 15.987,74. O edital do Processo Seletivo Simplificado nº 01/2020 está disponível no site do Idecan a partir de 13 de janeiro. Os candidatos devem ler o edital completo devido às especificidades das vagas.

Há vagas para os seguintes cargos: analista administrativo (1), analista de desenvolvimento de sistemas (1), analista de negócios (1), analista de sistemas (3), arquiteto (3), contador (2), engenheiro civil (3), engenheiro de energia (1), engenheiro de produção (7), engenheiro de telecomunicações (1), engenheiro eletricista (6), engenheiro mecânico (11), engenheiro naval (2), engenheiro nuclear (2), engenheiro para atuar em instrumentação e controle (1), engenheiro para atuar em proteção e combate a incêndio (1), engenheiro para atuar em gestão de qualidade (1), engenheiro químico (3), especialista em tecnologia de desenvolvimento nuclear e defesa – proteção radiológica (1), físico (3), projetista civil (2), projetista de eletricidade (2), projetista de instrumentação e controle (1), projetista mecânico (5), químico (1), tecnólogo em projetos mecânicos (1), webdesigner (1).

Todos os cargos também têm cadastro de reserva.

Estão previstos alguns cargos somente com cadastro de reserva: analista de relações institucionais, assistente administrativo, engenheiro de automação e controle, engenheiro de materiais, pesquisador em História, técnico em eletrônica, técnico em mecânica e técnico em química.

O processo seletivo terá duas fases:
– prova objetiva para avaliação de conhecimentos gerais e específicos, de caráter eliminatório e classificatório; e
– avaliação de títulos e experiência profissional comprovada, de caráter classificatório.

Os contratados poderão ser alocados na sede da Amazul, em São Paulo, ou em qualquer outro local do território nacional. Atualmente, os empregados da Amazul trabalham na capital paulista, em Iperó (SP), Rio de Janeiro, Itaguaí (RJ) e Angra dos Reis (RJ).

O contrato terá duração de seis meses, podendo ser prorrogado uma única vez até o limite de dois anos para atender às necessidades da Amazul.

A Amazul foi criada em 2013 com o objetivo de absorver, promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis às atividades do Programa Nuclear da Marinha (PNM), do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub) e do Programa Nuclear Brasileiro (PNB).

A empresa atua em projetos relevantes nas áreas nuclear e de engenharia. Entre eles está o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), reator de pesquisa e produção de radioisótopos, base de fabricação dos radiofármacos usados na medicina nuclear para diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer. Além da medicina, o RMB terá aplicações na agricultura, na indústria e em testes de materiais. A Amazul também mantém parceria com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) para implantação de boas práticas de fabricação de radiofármacos no Centro de Radiofarmácia operado pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).

A empresa participa ainda do projeto de extensão da vida útil da usina nuclear Angra 1, que visa estender o funcionamento da usina de 40 para 60 anos. E mantém parceria com o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia para desenvolver um dispositivo que recupera o déficit de bombeamento decorrente da insuficiência cardíaca, também conhecido como coração artificial (projeto “Coração de Jatene”).

Dentro do PNM e do ProSub, a Amazul atua no projeto do submarino com propulsão nuclear, tecnologia imprescindível para que o Brasil exerça a soberania plena sobre suas águas jurisdicionais.

A Amazul também participa do projeto de ampliação da Usina Comercial de Enriquecimento de Urânio (Uceu) da INB – Indústrias Nucleares do Brasil, em Resende (RJ). A usina aumentará a capacidade da INB para abastecer as usinas de Angra com combustível nuclear.

Outra área de atuação da empresa é a gestão do conhecimento em empreendimentos nucleares.

Para se inscrever, clique AQUI.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

Próximo mês de julho: 6º Congresso de Graduação da USP

Nos últimos dois anos, a Universidade de São Paulo avançou no sentido da transdisciplinaridade e da inovação curricular, sendo que em 2020 chegou a um dos pontos mais importantes na busca pela qualidade do ensino de graduação – os seus professores.

Dessa forma, a USP realiza nos dias 5, 6 e 7 de julho do corrente ano, o seu 6º Congresso de Graduação, que ocorrerá no Auditório do Centro de Difusão Internacional (CDI/USP), na cidade de São Paulo.

A Pró-Reitoria de Graduação procura oferecer aos docentes um aprimoramento pedagógico, para que possam acompanhar as constantes transformações sociais e tecnológicas que hoje ocorrem em ritmo acelerado, e assim articular colaborativamente as diferentes faces da educação, com o objetivo de aprimorar cada vez mais a qualidade do ensino.

Iniciativas criativas e exitosas já existem na USP, tanto nos cursos de bacharelado quanto nos de licenciatura e a expectativa é que o 6º Congresso de Graduação faculte momentos mais para que seus participantes conversem e compartilhem experiências sobre este e outros temas voltados ao desenvolvimento e ao aprendizado de seus estudantes.

Fique atento às novidades sobre este evento, que serão divulgadas no site da Pró-Reitoria de Graduação (AQUI).

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

IFSC EM PROL DA SOCIEDADE

EVENTOS

COLÓQUIOS E SEMINÁRIOS

NOTÍCIAS

“Startup SP Sebrae” – Inscrições abertas para processo seletivo

Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do “Startup SP”, 7º Ciclo – 1º Semestre de 2020, Programa de Desenvolvimento de Startups Digitais do SEBRAE/SP, sendo que em nossa região serão selecionadas dez empresas. O programa é gratuito, com a duração de quatro meses, envolvendo mentorias com empresários, treinamentos, sessões de pitches, bootcamp e demoday. No bootcamp, as startups terão […]

Pesquisadora brasileira conquista prêmio “Emmy Noether – 2019”

A Sociedade Europeia de Física (EPS) – European Physical Society – atribuiu no final do ano passado o prêmio dedicado a Mulheres em Física – “EPS Emmy Noether-2019”, à Profª Cristiane Morais Smith, docente e pesquisadora do Instituto de Física Teórica da Universidade de Utrecht, na Holanda, “Por suas contribuições destacadas à teoria dos sistemas […]

Biblioteca do IFSC/USP: iniciativa “Momento Bem Estar” regressa em 2020

Uma vez mais, graças ao sucesso alcançado nos dois últimos anos, a Biblioteca do IFSC/USP retomou no dia 15 do corrente mês a iniciativa “Momento Bem Estar“, encontros semanais de meditação abertos ao público em geral, coordenados pela educadora Patrícia Cristina Silva Leme (Pazu). Embora estejamos ainda em período de férias escolares, o certo é que […]

IFSC EM PROL DA SOCIEDADE

EVENTOS

COLÓQUIOS E SEMINÁRIOS

Fale conosco
Instituto de Física de São Carlos - IFSC Universidade de São Paulo - USP
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..