NOTÍCIAS

FAPESP apoia novas “Escolas São Paulo de Ciência Avançada”

A FAPESP anunciou recentemente uma nova chamada da modalidade Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA), que oferece recursos para a organização de cursos de curta duração em pesquisa avançada nas diferentes áreas do conhecimento no Estado de São Paulo.

É a décima quinta chamada da modalidade, que tem periodicidade anual. Além de contribuir para o avanço do conhecimento e para a formação dos participantes, espera-se que os eventos apoiados contribuam para dar visibilidade à pesquisa, aos programas de doutorado e às oportunidades para estágios de pós-doutorado no Estado de São Paulo, em especial a candidatos de outros estados e países.

Cientistas com interesses profissionais comuns irão se reunir, por período de 10 a 14 dias, promovendo intensa discussão e análise dos aspectos mais avançados em seus campos de pesquisa.

Os professores que lecionarão as disciplinas nas escolas selecionadas deverão ser pesquisadores de excelente qualificação e destaque, incluindo cientistas estrangeiros convidados.

Os estudantes participantes devem estar matriculados em cursos de graduação ou pós-graduação no Brasil ou exterior, sendo potenciais candidatos a cursos de mestrado e doutorado ou a estágios de pós-doutorado em instituições de ensino superior e pesquisa no Estado de São Paulo. Também poderão ser aceitos alguns jovens doutores.

Espera-se que, entre os pesquisadores convidados para apresentar minicursos ou palestras, estejam cientistas de alta visibilidade mundial, evidenciada por meio de elementos como o recebimento de prêmios científicos de alto nível, publicações de impacto reconhecido pela comunidade da área, liderança em organizações de destaque internacional. Com isso busca-se oferecer aos estudantes participantes a oportunidade de conviver com destacados cientistas.

Os estudantes selecionados terão a oportunidade de apresentar, em sessões de pôsteres, os resultados de suas pesquisas, discutindo progressos com os cientistas participantes.

As Escolas São Paulo de Ciência Avançada oferecem meios de disseminação de informação e ideias de uma forma que não poderia ser obtida por meio de canais usuais de comunicação, como publicações científicas e apresentações em eventos científicos.

Na seleção, serão priorizadas propostas com temas não debatidos recentemente nas escolas selecionadas pela modalidade ESPCA.

Submissões serão recebidas até 9 de agosto de 2019, exclusivamente pelo Serviço de Apoio a Gestão (SAGe) da FAPESP.

Uma reunião aberta a interessados para esclarecimentos sobre a modalidade ESPCA e a chamada será realizada na sede da FAPESP, no dia 22 de maio.

Para conferir o conteúdo desta chamada, clique AQUI.

(Com informações da FAPESP)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

CERT lança novos sistemas para facilitar o cotidiano dos docentes

A partir deste mês de abril, os professores da USP podem solicitar o credenciamento para atividades simultâneas e submeter os relatórios do estágio probatório de forma totalmente virtual. O novo sistema faz parte de uma iniciativa da Comissão Especial de Regimes de Trabalho (Cert), instância da Reitoria encarregada de analisar assuntos relacionados aos regimes de trabalho do corpo docente da Universidade.

“Os principais ganhos devem ser de agilidade e de eficiência e isso se refletirá também em economia de recursos, pois, anteriormente, o processo era feito somente em papel. Com a informatização, evita-se a impressão de grande quantidade de material, necessidade de transporte, além da otimização do trabalho dos membros e do corpo técnico da Cert”, destaca o presidente da Comissão e professor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC), Osvaldo Novais de Oliveira Junior.

Mensalmente, a Cert recebe cerca de 300 processos, entre pedidos de credenciamento para atividades simultâneas, análise de relatórios de estágios probatórios e pedidos de afastamento de longa duração. A demanda inicial para informatizar os procedimentos foi feita pelo ex-presidente da Cert, Luiz Nunes de Oliveira, que também é docente do IFSC e presidiu a Comissão até o início de 2017.

De acordo com o Estatuto do Docente da USP, o professor que trabalha em regime de dedicação integral à docência e pesquisa (RDIDP) poderá realizar atividades simultâneas, relacionadas a seu cargo, “visando à disseminação de conhecimentos à sociedade ou a colaboração com a Universidade, desde que não prejudique o desempenho regular da função e observadas as condições definidas na resolução que regulamenta o assunto”.

Prof. Osvaldo Novais de Oliveira Junior (IFSC/USP)

O estágio probatório se refere aos três anos iniciais de trabalho do professor após sua contratação. Ao término do segundo ano do exercício, o docente deverá apresentar um relatório das atividades desenvolvidas nesse período.

Gestão do processo

O novo sistema da Cert é composto por dois módulos e foi desenvolvido pelo Centro de Tecnologia da Informação de São Carlos (CeTI-SC), ligado à Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) da Universidade. Durante um ano, as versões-piloto foram testadas na Faculdade de Saúde Pública (FSP) e no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC).

“Os módulos do Sistema Cert compõem os sistemas corporativos da USP e, portanto, foram desenvolvidos com a mesma tecnologia. Além do padrão de interface de utilização e a arquitetura de software serem os mesmos dos sistemas corporativos, os dados dos docentes são recuperados automaticamente das bases corporativas com a utilização da senha única dos usuários”, explica o superintendente da STI, João Eduardo Ferreira.

O diretor do CeTI-SC e professor da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), Adilson Gonzaga, acrescenta que os módulos foram desenvolvidos “de maneira não apenas a reproduzir o fluxo de um processo que tramita na Cert, mas, principalmente, para facilitar a gestão desses processos. Neste aspecto, foi essencial o trabalho conjunto do CeTI com o corpo técnico de funcionários da Comissão para ajustes nas versões iniciais e nos testes com os pilotos”.

Utilização do sistema

O novo sistema da Cert pode ser acessado pelo USP Digital, com a utilização da senha única do usuário, a mesma que ele utiliza para acessar os sistemas corporativos da USP.

Após a autenticação, o docente deverá clicar no link “Cert – Sistema de Apoio à Comissão Especial de Regimes de Trabalho”. O sistema permite que o professor faça o upload de documentos e, para o currículo, por exemplo, bastará incluir um link para a plataforma Lattes.

O presidente da Cert afirma que a “utilização do sistema é voluntária. Os pedidos e os relatórios poderão continuar a serem feitos por papel. O objetivo é tornar o uso compulsório. Entretanto, isso só será feito quando percebermos que a comunidade esteja confortável com o sistema informatizado”.

A Comissão disponibiliza o e-mail cert@usp.br para esclarecer dúvidas sobre a utilização do sistema.

(Com informações de Adriana Cruz – Jornal da USP)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

IFSC/USP: Entronização do quadro do Prof. Tito José Bonagamba

Com a presença do Reitor e do Vice Reitor da USP, Profs. Vahan Agopyan e Antonio Carlos Hernandes, e do diretor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), Prof. Vanderlei Bagnato, realizou-se no final da tarde do dia 12 do corrente mês a cerimónia de entronização do quadro do ex-diretor do Instituto, Prof. Tito José Bonagamba, que passa agora a figurar na Galeria dos ex-diretores de nossa Unidade, localizada no 1º piso da Biblioteca do Instituto.

Antecedendo a entronização de seu quadro, o Prof. Tito José Bonagamba apresentou no Auditório “Prof. Sérgio Mascarenhas” um desenvolvido resumo de suas atividades enquanto diretor da Unidade, tendo sublinhado todos quantos no período de sua gestão o auxiliaram a atingir as metas delineadas no início de seu mandato.

Dentre muitos outros convidados, estiveram presentes dirigentes do Instituto de Química de São Carlos, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação e de outras Unidades da Universidade de São Paulo, representantes da Superintendência de Assistência Social da USP, Recursos Humanos da USP, Diretoria Regional de Ensino de São Carlos e Região, Policia Militar do Estado de São Paulo, Prefeitura do Campus USP de São Carlos, Pró-Reitores da USP das áreas de Cultura e Extensão Universitária e de Pós-Graduação, e, ainda, o Prof. João Cândido Portinari, diretor do “Projeto Portinari”.

Após a apresentação, o Prof. Tito José Bonagamba, acompanhado por sua esposa, Janice Bonagamba, pelo Reitor da USP e pelo Diretor do IFSC/USP, descerraram o quadro com a imagem do ex-diretor da Unidade, ficando assim perpetuada uma época da vida do Instituto de Física de São Carlos.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

IFSC/USP promove Aula Magna com Prof. José Nelson Onuchic

O Prof. Dr. José Nelson Onuchic foi o convidado especial do IFSC/USP para apresentar uma Aula Magna que ocorreu no dia 12 de abril, subordinada ao tema Exploring the Energy Landscape for Protein Folding and Function: Integrating Structural Models and Sequence Coevolution Information, um evento que lotou o Auditório “Prof. Sérgio Mascarenhas” e que contou com diversas personalidades, entre elas o Reitor da USP, Prof. Dr. Vahan Agopyan, que iria permanecer para a Sessão Solene de outorga do Diploma e Medalha de Honra de Professor Honorário do IFSC/USP, promovida pela Congregação do Instituto (ler noticia em outro local deste website).

Coube ao diretor do IFSC/USP, Prof. Vanderlei Bagnato, fazer a introdução ao convidado, tendo salientado o fato de uma Aula Magna ser sempre um marco que representa todo início de ano letivo, em seus primeiros meses, dando valor ao conceito de aula, trazendo sempre alguém ilustre, capaz de transmitir algo importante para os alunos e para a própria comunidade académica, tendo enfatizado que “Hoje, percebo que extrapolamos a comunidade acadêmica. Nosso convidado para ministrar a Aula Magna de 2019 é o Prof. Dr. José Nelson Onuchic, que é físico formado em nosso Instituto e também formado em Engenharia Elétrica pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP) e tem um histórico científico brilhante. Talvez eu possa dizer que o Prof. José Nelson é um exemplo para seguirmos do ponto de vista de carreira acadêmica: ele começou como professor de nosso Instituto e, depois de ter feito doutorado no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), foi convidado a ir para os Estados Unidos continuar trabalhando em uma área emergente na época – biologia estrutural, fazendo cálculos de sistemas de proteínas que são a base da vida”. Ele fez isso de forma tão brilhante, que hoje ele é um dos expoentes no estudo de proteínas”.

Para Vanderlei Bagnato, José Nelson Onuchic tem desempenhado suas funções académicas e científicas de forma brilhante e inovadora, motivo pelo qual ele é membro das principais academias do mundo. “Para nós e para os alunos do Instituto é uma honra receber uma pessoa como o José Nelson. Ano passado, quem ministrou a Aula Magna foi o professor Daniel Kleppner, também um expoente da área. Para nós e sem desprimor para os restantes, você está acima de todos, trabalhando em uma área que você mesmo antecipou”, concluiu o diretor do IFSC/USP.

Rui Sintra – Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

 

Startup científica inova com remédio digital capaz de tratar dor

A Bright Photomedicine, startup brasileira que desenvolveu um remédio digital capaz de tratar a dor, acaba de captar R$ 1,5 milhão de plataforma de investimento on-line do País. Hoje, a Saúde 4.0 prevê a digitalização de dados, interconectividade entre máquinas e comandos, bancos de dados mais eficientes e, principalmente, maior autonomia dos pacientes em relação à própria saúde.

Com o uso da tecnologia na fotomedicina, é possível controlar a dose e o tipo de luz exata para cada paciente. O efeito terapêutico acontece devido a reações fotoquímicas com as enzimas das células, deixando-as novamente saudáveis. O Jornal da USP no Ar conversou com Marcelo Souza, fundador da startup e ex-aluno do Instituto de Física (IF) da USP, grande vencedor do programa de aceleração da Startup Farm em 2015.

Souza conta que a empresa surgiu como uma continuação de seu doutorado. “No Instituto de Física da USP e na Escola de Medicina de Harvard, eu descobri o fenômeno de fotoneuromodulação. Eu o estudei e descobri alguns mecanismos de ação, como o bloqueio de sinalização de dor.” Esse bloqueio faz com que os neurônios passem a conduzir menos a sensação de dor, tendo um efeito analgésico sem efeitos colaterais por utilizar apenas a luz. “Não há necessidade de outros meios.”

Após essa fase inicial, o empreendedor  começou a trabalhar no desenvolvimento de equipamentos e tecnologia para a terapia, por exemplo, a digitalização do processo de fotoneuromodulação. “Basicamente, são algoritmos computacionais que nos permitem calcular qual a melhor dose para cada tipo de doença, levando em consideração as características do paciente”, explica. Portanto, trata-se de personalizar a terapia e fazer com que a distribuição de remédios digitais aconteça no mundo virtual, tornando a tecnologia mais acessível. “Todo mundo envolvido nesse ecossistema de saúde se beneficia da digitalização, porque torna tudo mais fácil, acessível”, afirma Souza.

A empresa surgiu em 2015. De acordo com o empreendedor, dois momentos extremamente importantes na história da Bright foram a conquista de uma Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) e agora esse grande salto de investidores privados. “No começo foi na raça, mas depois fui conseguindo conquistar sócios e parceiros muito mais experientes.” Para ele, existem modelos a serem seguidos, que maximizam as chances do negócio ser bem-sucedido e minimizam as perdas dos erros.

Souza também afirma que o apoio da USP e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), somado ao estudo, foi muito importante. De acordo com ele, ser uma startup de base científica significa que nossa matéria-prima é o conhecimento, a ciência. “A gente partiu de um conhecimento científico muito específico, muito escuro, de base, que é o da interação da luz com sistemas biológicos, e desenvolveu uma tecnologia.”

Na opinião do pesquisador, a Universidade é um polo de empreendedorismo e inovação. “Se as pessoas com doutorado, com mestrado e que estudaram durante anos no ensino superior não estiverem à vontade para criar empresas com base científica e tecnológica, quem mais vai estar?” Ele comenta que algumas das empresas que valem mais de um bilhão de reais, as chamadas unicórnios, são de uspianos ou ex-uspianos. “A questão é que a Universidade tem uma concentração necessária de conhecimento, de pessoas qualificadas para se juntarem e resolverem um grande problema.”

A empresa está trabalhando em um ensaio clínico em osteoartrite de joelho no Hospital das Clínicas (HC) da USP. “A gente está conseguindo uma diminuição de dor significativa em casos de pacientes que não haviam obtido melhora anteriormente.” Os resultados científicos serão publicados em periódicos internacionais ainda este ano.

O estudo também quantifica substâncias pós-inflamatórias e alguns analgésicos endógenos, buscando intermediar esses remédios convencionais.

Para obter mais informações sobre a Bright Photomedicine, clique AQUI.

(Com informações do Jornal da USP)

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

 

Colóquio do PPGF/UFSCar aborda “Nanomateriais Bioativos”

O Programa de Pós-Graduação em Física, da Universidade Federal de São Carlos, promove no dia 18 de abril, pelas 16h30, na sala de Seminários ”Swieca Nova”, mais um colóquio, desta vez subordinado ao tema Nanomateriais Bioativos, ministrado pelo Prof. Paulo Noronha Lisboa Filho, pesquisador do Grupo de Materiais Avançados do Departamento de Física da UNESP – Campus de Bauru.

Neste seminário serão abordados aspectos da interação de materiais nanoestruturados com o material biológico. Serão apresentadas as definições de biocompatibilidade e bioatividade à luz das novas regulamentações da UE e do NIH americano, bem como diferentes aspectos da nanotoxicidade.

Em particular, será apresentada um estratégia do uso de materiais em escala nanométrica para casos de comprometimento sistémicos em odontologia e medicina.

Assessoria de Comunicação – IFSC/USP

IFSC EM PROL DA SOCIEDADE

EVENTOS

Entre os dias 22 e 26 de abril de 2019 - Onovolab - Rua Aquidaban, n°1 São Carlos
“DNA Week”

COLÓQUIOS E SEMINÁRIOS

NOTÍCIAS

FAPESP apoia novas “Escolas São Paulo de Ciência Avançada”

A FAPESP anunciou recentemente uma nova chamada da modalidade Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA), que oferece recursos para a organização de cursos de curta duração em pesquisa avançada nas diferentes áreas do conhecimento no Estado de São Paulo. É a décima quinta chamada da modalidade, que tem periodicidade anual. Além de contribuir para […]

CERT lança novos sistemas para facilitar o cotidiano dos docentes

A partir deste mês de abril, os professores da USP podem solicitar o credenciamento para atividades simultâneas e submeter os relatórios do estágio probatório de forma totalmente virtual. O novo sistema faz parte de uma iniciativa da Comissão Especial de Regimes de Trabalho (Cert), instância da Reitoria encarregada de analisar assuntos relacionados aos regimes de […]

IFSC/USP: Entronização do quadro do Prof. Tito José Bonagamba

Com a presença do Reitor e do Vice Reitor da USP, Profs. Vahan Agopyan e Antonio Carlos Hernandes, e do diretor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), Prof. Vanderlei Bagnato, realizou-se no final da tarde do dia 12 do corrente mês a cerimónia de entronização do quadro do ex-diretor do Instituto, Prof. Tito […]

IFSC EM PROL DA SOCIEDADE

EVENTOS

Entre os dias 22 e 26 de abril de 2019 - Onovolab - Rua Aquidaban, n°1 São Carlos
“DNA Week”

COLÓQUIOS E SEMINÁRIOS

Fale conosco
Instituto de Física de São Carlos - IFSC Universidade de São Paulo - USP
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..