Licenciatura em Ciências Exatas

Com tantos cursos de Licenciatura em Ciências Exatas espalhados pelo país, fica difícil tomar uma decisão sobre qual fazer. Na dúvida, sempre escolha um curso multidisciplinar e com inúmeras oportunidades de exercer a docência antes mesmo de se formar, como o curso interunidades de Licenciatura em Ciências Exatas, oferecido em conjunto pelo Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), Instituto de Química de São Carlos (IQSC/USP) e o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC/USP), recentemente classificado como cinco estrelas no Guia do Estudante.

Desde sua fundação, em 1993, o curso oferece todas as disciplinas de exatas, além de biologia, com uma grade curricular que contempla também diversas disciplinas pedagógicas. “Quando o curso foi fundado, a ideia foi criar uma licenciatura que permitisse que o aluno tivesse uma formação ampla em ciências, e esse foi o primeiro curso com essa característica no Brasil, incluindo astronomia e história da ciência. Isso possibilita aos nossos alunos atuar também no ensino fundamental II [6º a 9º ano] como professores de ciências e no ensino médio, lecionando física, química ou matemática”, explica Cibelle Celestino Silva, coordenadora do curso.

Embora com formação básica em ciência, nos dois anos finais do curso, os alunos podem escolher habilitação em matemática, física ou química, cursando disciplinas avançadas e, dessa forma, tendo uma excelente base para ingressar no mercado de trabalho ou na pós-graduação.

Mas se a paixão pela docência pode parecer o único pré-requisito para aproveitar bem o curso de licenciatura no IFSC, cuidado. “O aluno precisa ter gosto pela multidisciplinaridade, pois ele precisará fazer quatro semestres de biologia, quatro de física e quatro de química. E ele fará muitas disciplinas de humanidades, também, como psicologia da educação, história da ciência, didática, entre outras. Esse é um curso que engloba as quatro áreas do conhecimento, então o aluno precisa ter interesse em uma formação ampla e sólida, e isso tudo requer muito estudo”, adverte Cibelle.

Perspectivas de quem passou e de quem está passando

Tendo em mente o que foi dito acima, o aluno que fizer licenciatura em ciências exatas terá muitas oportunidades de exercer a docência e se envolver com pesquisa, mesmo antes de se formar. E no IFSC as chances são inúmeras, bem como na USP em geral.

Mas, antes de se pensar nas possibilidades futuras, é preciso que o licenciando em ciências exatas prepare-se bem no presente. E o curso traz inúmeras possibilidades para que esse objetivo seja alcançado, como os Laboratórios de Ensino do IFSC, nos quais os alunos têm diversas aulas práticas e também contato com a docência. “É muito importante que possamos praticar a docência antes de estar na sala de aula, e nos laboratórios temos chance de fazer isso, já realizando experimentos e treinando a didática, muito importante para a capacitação de um futuro professor. Se o licenciando tem uma carga muito teórica, ele não consegue desenvolver esse tipo de habilidade e, para mim, as aulas nos laboratórios foram muito importantes para isso”, afirma Geisiane Rosa, formada em 2012 no curso.

Ela cita outra oportunidade similar para o exercício da docência: o programa Universitário por Um Dia (1Dia), no qual alunos de escolas públicas e particulares visitam o Instituto, e participam de diversas atividades, ministradas também pelos alunos da Licenciatura.

João Victor de Araujo Lima, aluno do 2º ano do curso, está de acordo com Geisiane. “Todos os laboratórios têm uma estrutura muito boa, e aulas práticas nos ajudam a entender como as coisas funcionam. Muitos professores atualmente não têm essa base, e isso facilita o nosso entendimento e, por sua vez, o do próprio aluno”, diz. “Os professores do curso sempre tentam fazer uma ligação entre o conteúdo teórico ministrado em sala com os experimentos que realizamos no laboratório. Não vemos o conteúdo de uma maneira fechada, mas também como passar isso para os alunos da melhor maneira”.

Ele novamente destaca os benefícios da multidisciplinaridade da Licenciatura do IFSC, ao afirmar que a ideia do curso é permitir que o aluno tenha uma forte base em todas as disciplinas científicas, e inclusive em disciplinas pedagógicas. “Acredito que sairemos daqui com a capacidade de desenvolver diversos projetos interdisciplinares, conseguindo ter uma visão mais ampla e diferente. O Brasil atualmente carece muito de docentes e profissionais com esse perfil”.

E falando em praticar a docência antes de entrar em sala de aula, há bolsas de estudo que “miram” futuros professores, servindo como incentivo (inclusive financeiro) ao aluno da Licenciatura, como o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) e o Programa Unificado de Bolsas (PUB). João Victor, por exemplo, já foi contemplado com duas bolsas de estudos, estando atualmente em sua segunda iniciação científica.

O que poderei fazer depois de me formar?

Com uma base sólida em ciências, e com muitas disciplinas com viés didático e pedagógico na grade curricular, o licenciando em ciências exatas terá diversas oportunidades de atuação.

A mais óbvia é a própria docência, já que, por se tratar de uma licenciatura, e primeira missão é formar bons professores. Cibelle conta que muitos ex-alunos já atuam nas principais escolas públicas e privadas de São Carlos e grande região. “Tenho alunos fazendo licenciatura aqui, porque, no ensino médio, tiveram aulas com ex-alunos nossos”, diz.

Além da docência, outra possibilidade do licenciando é atuar em museus de ciências, a exemplo do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC/USP) e do Observatório Astronômico “Dietrich Schiel”, ambos localizados em São Carlos. “Em museus de ciências, temos o papel de trazer ao público geral, de qualquer idade, informações de caráter científico sobre o que está sendo exposto e visto nesses espaços de divulgação da ciência”, explica Geisiane.

Há quase quatro anos, ela desenvolve e divulga materiais didáticos em diversos formatos, outra possibilidade para os alunos da Licenciatura. “Esse, inclusive, é um dos pontos fortes do curso”, diz.

Caso os licenciados optem por continuar os estudos na pós-graduação, podem desenvolver pesquisas em diferentes áreas do conhecimento, como educação, ciências, engenharia e outras. O aluno pode iniciar seus trabalhos com iniciação científica, trabalhando com diferentes habilidades.“Temos ex-alunos fazendo mestrado e doutorado em engenharia, química, farmácia, entre outros”, diz Cibelle. “Geisiane, por exemplo, é atualmente doutoranda do Grupo de Óptica em parceria com uma empresa Nanomed, na qual desenvolve nanopartículas poliméricas para o tratamento de câncer de pele não melanoma”.

Geisiane diz ser totalmente a favor do aprendizado em áreas diferentes e diz que todas podem estar ligadas de alguma forma. Esse sentimento poderá ser testemunhado pelos futuros alunos da Licenciatura, que estarão mergulhados na multidisciplinaridade. Sorte daqueles que se formarão aqui, e mais sorte ainda para os que terão aulas com um professor como esse.

Licenciatura em Ciências Exatas

Duração: 4 anos

Grade curricular: clique aqui para acessar

Grade curricular sob a perspectiva do projeto político pedagógico: clique aqui para acessar

Assessoria de Comunicação- IFSC/USP

Fale com a Graduação do IFSC
Obrigado pela mensagem! Assim que possível entraremos em contato..